Uma restauração complexa
e de alto nível técnico

Esta foi uma restauração que tomou centenas de horas dos profissionais do Atelier
e é um bom exemplo de como tratamos com o mesmo cuidado e técnica tanto
instrumentos de músicos profissionais do mais alto nível (como o baixo de Marc Johnson
mostrado no site
) como também os de semi-profissionais, amadores ou estudantes (como é o caso deste instrumento).
Todo instrumento merece o mesmo cuidado pois eles passam de mão em mão e nem sempre tem a sorte de ter um dono cuidadoso por muito tempo. Essa página tem 81 fotos.

Foi um trabalho que demandou o uso de técnicas avançadas, dezenas de moldes em gesso, alginato, acrílico e, principalmente, madeira e que resultou numa restauração de alto nível pois o instrumento estava em péssimas condições, com buracos quadrados e retangulares
feitos nas faixas, um remendo triangular muito ruim no fundo entre muitas outras coisas.
Acompanhe abaixo uma restauração de alto nível.

Esse era o estado do instrumento que foi completamente desmontado. Toda a cola antiga e deteriorada foi retirada e o baixo foi completamente desmontado e colado novamente.
Uma das dezenas de rachaduras sendo coladas e um reforço de alma já feito no tampo.
Foram feitas mais de 450 fotos durante os meses de restauração do instrumento e colocamos aqui apenas 81 que acompanham certas fases do trabalho.
Á direita um buraco quadrado numa das faixas do instrumento. Um dos remendos absurdos.
Para essa restauração foram feitos 12 moldes em gesso e/ou alginato.
O fundo recebendo a nova barra diagonal (veja página no site) e nova barra harmônica sendo colada. Não sobrou nenhum taco ou reforço antigo. Todos eram mal feitos ou já estavam inúteis.
Dezenas de enxertos foram feitos utilizando o mesmo tipo de madeira e com o mesmo tipo de veio e grãos das madeiras originais. Antes nestes locais e em muitos outros havia uma massa ressecada.
Reforço de noceta, dezenas de rachaduras nas faixas, a nova barra harmônica já colada e um novo taco superior sendo feito. Alguns tacos, como o abaixo à esquerda, estavam em péssimas condições eram de madeira ruim e foram removidos.
À esquerda rachadura sendo limpa da cola antiga com o uso de pincel muito macio.
Esse trabalho levou dezenas de horas pois não se pode danificar a madeira, apenas retirar a cola já deteriorada mas aderida e foram dezenas de rachaduras re-abertas e
coladas novamente em nível e com as técnicas apropriadas.
O fundo quase terminado, mais moldes em gesso e, à direita um buraco quadrado de uma das faixas sendo restaurado. Acompanhe. Foi feita uma cama de gesso como se vê acima.
Depois o local foi trabalhado internamente mantendo o máximo possível o material original mas dando área de colagem suficiente para um trabalho efetivo. Foi feita uma peça nova usando o mesmo tipo de madeira e com as mesmas características da original.
Usando a cama de gesso o enxerto com encaixe perfeito foi colado na faixa. Lembre que uma faixa de contrabaixo tem menos de 3mm de espessura e esse trabalho é muito delicado.
A faixa preparada para ser moldada e, à direita, depois da secagem que leva alguns dias pois não há ar dentro da prensagem para secar com rapidez.
Muitas colagens nesse instrumento demoraram dias para secar.
Restauração de filete. Isso foi feito em várias partes do baixo. Foi necessário fazer um filete exatamente com as mesmas espessuras do original para este trabalho.
Acompanhe a restauração de um buraco retangular em outra faixa.
Pelas fotos se pode ver o péssimo estado em que se encontrava esse instrumento
e a transformação em algo limpo e correto com o passar do tempo.
Mais camas de gesso, mais trabalhos na faixa mantendo o máximo de material original, mais moldes em madeira um pedaço de maple exatamente igual ao original para o enxerto pronto para ser colado. E o tempo passando.
A colagem já seca dias depois externa e internamente.
No final a espessura da faixa continua a mesma da original.
O braço, como o restante do instrumento, também tinha problemas de posição e ângulo além de um buraco para um parafuso enorme que foi retirado com muito trabalho.
O fundo já pronto sendo colado nas faixas igualmente terminadas e o tampo também pronto.
Algumas fotos de partes do instrumento já semi-prontas.
Você é capaz de dizer onde estavam antes os buracos quadrados, o remendo triangular, as massas e remendos mal feitos? Um trabalho que deu muito orgulho a todos que nele se envolveram.
No dia que o baixo ficou pronto Marc Johnson veio a nosso Atelier e mostrou interesse
em adquirir esse baixo depois de tocá-lo. Ele gostou do que acabávamos de realizar vendo,
inclusive, as mais de 450 fotos da restauração.
Outro que quis levar embora esse baixo foi Paul Nowinski, também de Nova York.
O baixo apresentou uma sonoridade muito equilibrada e potente em todos os registros
dando níveis altíssimos de ataque e sustain nos testes acústicos.

Infelizmente o dono do baixo não teve condições, na época, de dar o devido valor
ao trabalho realizado por vários lutiers durante muitas semanas e de reconhecer a melhoria
feita ao mesmo e tentou se esquivar de suas obrigações, mas isso não muda em nada nossa atitude.

Nossa obrigação é com o instrumento sempre.

Dentro de algum tempo (pode até demorar algumas décadas mas acontece sempre) esse instrumento estará em outras mãos e, com sorte, com um profissional que o mereça.

Esse instrumento, como todos os outros, teve uma história antes e terá uma história depois de nós.
A vida de um contrabaixo é muito maior que a de um ser humano, a não ser que algum acidente muito grave aconteça (pegar fogo até virar cinzas por exemplo).

Apenas ao olhar as fotos e lembrar as dificuldades superadas, o trabalho em equipe realizado e o resultado final fantástico, nos dá prazer, orgulho e recompensa.
O reconhecimento é para quem tem para dar.

 

 

VOLTAR